A História em video

Loading...

terça-feira, 13 de novembro de 2012

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A B C da alfabetização

"Leitura é um virus que eu procuro inocular, porque uma vez inoculado é incurável"
 José Mindlin


Dicas práticas para ajudar seu filho a aprender ler e a escrever sem dificuldade

CLIQUE AQUI

Saber mais: CLIQUE AQUI

E,

Tire as dúvidas: AQUI

Dicas de leitura: AQUI

Estímulos à leitura: AQUI

Ensinando a pescar: AQUI

Alfabetizar na Educação Infantil. Pode?

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Homens também choram

   
A sociedade contemporânea distancia cada vez mais - ainda bem! - dos comportamentos retrógrados  antigos e/ou medievais. Provavelmente dos idos tempos das cavernas, o homem,  para sobreviver ou se destacar entre os seus ou grupo pertencente denotava insensibilidade. Até porque naquela época não havia instrução ou preparo de modo a reflexão comportamental  de uns em relação a outros   e o comum era o salve-se quem puder.

Nesta perspectiva, tem-se que o amor, carinho e afeto são sentimentos que não combinam com o ser forte, macho, guerreiro, provedor, e, portanto, inatingível, senão, pela agressividade nas batalhas diárias pela sobrevivência ou apelo a uma desejável compleição física,  diferentemente da sua companheira, a mulher. E aqui, nenhuma ilação preconceituosa, uma vez que na sociedade atual não cabe distinção de qualquer natureza.

De lá para cá, pela própria evolução do ser  e/ou da própria sociedade em razão deste, chegou-se ao observado atualmente, qual seja, o homem experimentando os sentimentos, e aqui não se discute aqueles tão primatas quantos os de outrora, mas tão somente os considerados permissíveis e evolutivos que o torna  diferente das outras espécies, ou seja, dos irracionais. Os outros comportamentos grosseiros, violentos, impessoais são aqui denominados de "involutivos" ou uma "involução" humana. Afinal, qual seria o significado da palavra evolução, senão, a que já sabemos/conhecemos!

Todavia, mesmo na atualidade, ainda, se observa famílias, em particular alguns pais ou responsáveis educando seus descendentes, espelhando-se em hábitos e ações arcaicas ou rudimentares, distanciando os gêneros em razão da cultura milenar de que as emoções são distintas para  homens e  mulheres. E não são raras as vezes se ouve as expressões: "Pare de chorar, homem não chora", "Você parece que é afeminado""Você é muito sensível para o meu gosto", "Chorar é coisa de mulher" ou coisas do gênero. 

Ora,  não existe  regra que determine ou quantifique os sentimentos  ou qualquer outro que pertença a emoção,  alhures  ao indivíduo,  mas  que o diferencia de outras espécies. Como assim? O que o diferencia dos outros animais - racional e/ou  irracional!  E quem disse que só mulher age pu se manifesta assim? Certamente, ninguém! Pelo menos é o que se espera.

Assim, homem e mulher  são,  em regra,  providos e motivados pela  razão e emoção, e estas devem nortear a  práxis social  como forma de sopesar o equilíbrio dos relacionamentos ao bom convívio social. Afinal, não se trata tão somente de um em detrimento do outro comportamento. O equilíbrio será sempre a melhor saída!

O simples exercício do pensar ou do sentir conhecido pelas expressões: "fulano agiu,  friamente", ou seja,  agiu com o cérebro; sem a emoção esperada para o momento ou "... agiu pela emoção", "... foi passional", ou seja, o indivíduo agiu sem "pensar";  não refletiu  melhor sobre o assunto, mas somente sentiu,  e neste último, tornou-se comum atribuí-lo ao coração como forma de explicar a (s) ação (ões) em razão do (s) sentimento (s).

Portanto, não se desespere se, em razão da emoção, você sentir necessidade de chorar. Não se preocupe, não há nada de errado no seu comportamento; pelo contrário, denota que você é sensível ao que lhe cerca,  e  faz parte da  vida o chorar,  sorrir, sentir raiva, dentre outras reações.
A emoção, independentemente de qualquer pessoa ou situação, é manifestamente proporcional ao sentimento empregado por aquele que a sente. Aliás, a propósito destes e demais direitos de todos em sociedade, homens e mulheres são iguais,  inclusive, perante a Lei.